Lagoa Orgânicos
Apoio
Boletim

Boletim 130- Outubro 2014

 
17/10/2014

Esse filme eu já vi?

Poucos temas foram tão recorrentes ao longo deste ano quanto à questão da (falta de) água. Esse tem sido um tema que vem afligindo a todos na região sudeste e vem sendo fartamente noticiado, especialmente no estado de São Paulo. Não faltam fatores para influir tão decisivamente na desordem da previsibilidade, ou sua falta, do regime de distribuição pluviométrica. Seguramente o aquecimento dos mares, o aumento da área desmatada, o degelo nas calotas polares, enfim as consequências das ações cometidas pelos habitantes do planeta tem um preço a ser pago. O que ocorre dessa vez é que verificamos uma popularização, uma “democratização” das punições. Ficasse restrito a um determinado setor, como a agricultura, por exemplo, talvez não valorizássemos os danos causados pela falta d’água. Mas quando a maior cidade da América do Sul e também uma das maiores cidades do mundo sinaliza com um racionamento em função do desabastecimento que por sua vez ocorre devido à falta de chuvas, não há como alguém dizer que isso não é um seu problema.

A primavera chegou há duas semanas e com ela a esperança que alguma chuva viesse. Tal fato não ocorreu e o que se vê hoje em dia são pessoas preocupadas não só com as águas. Andando por esses rincões percebe-se o quanto está ainda vivo na memória e nos corações das pessoas da região a grande tragédia de 2011. Há um temos contido, embora quase generalizado, que a ausência de chuvas tão prolongada acabe resultando em uma grande precipitação concentrada em poucos dias. Justifica-se esse temos também porque embora a lição tenha sido duríssima, os erros vêm sendo cometidos novamente. A erosão do solo que poderia ser evitada com curvas de nível e reflorestamento de áreas degradadas e as construções nas encostas são a parte mais visível da falta de atenção às boas práticas.

Não basta torcer pelo bom humor da Natureza, é fundamental que a ajudemos. Por aqui vamos dando a nossa pequena contribuição, mas para que exista uma grande construção são necessários vários pequenos tijolos.

Ótima semana!

Paula & Alcimar

/uploads/arquivo/Boletins/130_Boletim13_17outubro2014.pdf

 
 
Voltar
 
FW2